Print Friendly, PDF & Email

Compreender as unhas

Compostas por 90% de queratina dura, as nossas unhas renovam-se permanentemente a partir da sua matriz, que está situada sob a pele. Lento por natureza, o seu crescimento varia em função das épocas da vida, do estado da matriz e do nosso estado de saúde em geral.

Estrutura das unhas

coupe_ongle

Tal como os cabelos e os pelos, as unhas fazem parte das faneras, termo que designa todas as produções da pele, constituídas essencialmente por queratina. São compostas por partes diferentes :
A unha propriamente dita é uma lâmina semitransparente, de forma convexa, composta por várias camadas de queratina dura, que protege a ponta do dedo. Geralmente de cor rosa pálido, a unha pode tornar-se esbranquiçada, amarelada ou azulada, conforme a temperatura exterior ou devido a certas perturbações de saúde.

A lúnula é a mancha clara, em arco de círculo, visível na base da unha, em particular nos polegares.

A cutícula é um rebordo de pele que cobre mais ou menos a base da unha e a protege. Às vezes pode esconder a lúnula.

O leito ungueal é a camada epidérmica em que a unha assenta e à qual adere.

O bordo livre designa a extremidade da unha que ultrapassa o dedo e não adere ao leito ungueal.

A raiz está inserida sob a pele, na base da unha.

A matriz, situada sob a raiz, é a parte viva da unha: é lá que se produzem as novas células (queratinócitos). Quando a matriz está danificada, a unha cresce irregularmente (descoloração, estrias, deformações), de forma temporária ou definitiva, conforme a extensão do trauma.

Crescimento das unhas

O crescimento da unha faz-se a partir da matriz: assim, a unha renova-se gradualmente da base até ao bordo livre. Ao nível da camada basal da epiderme da matriz produzem-se novos queratinócitos, que sobem pouco a pouco para a superfície, alisando-se e endurecendo, e empurram gradualmente as células mais antigas para o bordo livre da unha. Contrariamente à pele, a unha não elimina espontaneamente as suas células mortas: estas só desparecem quando cortamos ou limamos as nossas unhas.

Portanto, o crescimento da unha é contínuo, tal como o dos pelos e dos cabelos, mas mais lento: as nossas unhas crescem aproximadamente 3 mm por mês. São necessários 3 a 6 meses para renovar completamente uma unha da mão e 12 a 18 meses uma unha do pé.

Este ritmo médio é o de uma pessoa adulta de boa saúde. Nas crianças, é ligeiramente mais rápido, mas as unhas são mais moles e frágeis. Nos idosos, pelo contrário, o crescimento abranda e as unhas tornam-se baças, secas e quebradiças.