Print Friendly, PDF & Email

Ciclo de vida dos cabelos

Composta por 120 000 a 150 000 cabelos, a nossa cabeleira renova-se espontaneamente ao longo da vida. Cada cabelo cresce, morre, cai e renasce, independentemente dos outros, segundo um ciclo imutável de aproximadamente 3 anos nos homens e 4 a 7 anos nas mulheres.

Durante a nossa vida, os cabelos nascem, caem e voltam a nascer. Mas ao longo dos anos, os folículos pilosos alteram-se sob o efeito de diversos fatores: a idade, as alterações hormonais, o stress oxidativo, a alimentação, a poluição, etc. Nessa altura, os folículos produzem cabelos cada vez mais finos, até se tornarem completamente inativos, provocando a rarefação da cabeleira.

As três fases da vida do cabelo

cycle_cheveux
O crescimento do cabelo não é contínuo e processa-se em três fases sucessivas :

A fase anagénica, que dura de 3 a 7 anos, conforme o sexo e as pessoas, durante a qual o cabelo cresce regularmente cerca de 0,3 mm por dia (1 cm por mês). Nesta fase a raiz do cabelo está profundamente inserida na derme. Dilatada, preenche o folículo piloso. Ao nível da matriz são produzidos novos queratinócitos, que empurram os mais antigos para o exterior, alongando o cabelo.

A fase catagénica, que dura de 3 a 4 semanas, durante a qual os queratinócitos do bolbo piloso degeneram e o cabelo deixa de crescer. O bolbo perde volume e sobe lentamente até à superfície do couro cabeludo, rompendo a comunicação com a papila dérmica, o que provoca a sua morte.

A fase telogénica, que dura 3 a 4 meses: o cabelo cai naturalmente sob o efeito do atrito, das escovagens e da pressão de uma nova raiz em formação no couro cabeludo. Segue-se um período de latência, durante o qual nada se passa, antes do início de um novo ciclo.

Um crescimento não sincronizado

Apesar destas diferentes fases que todos os nossos cabelos atravessam, a cabeleira mantém uma densidade visível constante (exceto nos casos patológicos). Isto explica-se pelo facto de o ciclo de cada cabelo ser independente do dos outros: os cabelos não caem todos ao mesmo tempo.

A qualquer momento, aproximadamente 90% dos nossos cabelos encontram-se na fase anagénica: assim, os cerca de 100 cabelos que perdemos por dia passam despercebidos.
Em certas circunstâncias patológicas, a proporção de cabelos na fase telogénica pode aumentar até 30%, vendo-se então a cabeleira perder rapidamente densidade.

Um ciclo variável

O ciclo capilar varia de pessoa para pessoa, porque é influenciado por muitos fatores :
A idade: durante a infância, a percentagem de cabelos na fase anagénica atinge o seu ponto máximo. A partir da puberdade desce lentamente.
A origem étnica: os asiáticos, os negros e os caucasianos não têm o mesmo ciclo capilar. A fase anagénica, por exemplo, é mais longa nas pessoas de origem asiática.
O sexo: a fase anagénica dura mais tempo nas mulheres do que nos homens: isso explica porque é que a cabeleira das mulheres é mais comprida.
As hormonas masculinas (androgénios): têm uma grande influência no ciclo do cabelo, podendo acelerá-lo excessivamente. O folículo piloso chega mais rapidamente ao termo da sua capacidade de produção e o cabelo morre definitivamente.
A época: os cabelos na fase telogénica são mais numerosos na primavera e no outono. Por isso é normal ver cair mais cabelo durante estes períodos.
A alimentação: certas carências alimentares podem reduzir ou mesmo suspender a fase de crescimento dos cabelos. As proteínas, as vitaminas, os minerais e os ácidos gordos essenciais são indispensáveis para a boa saúde do cabelo.