Print Friendly, PDF & Email

Cabelos oleosos

ms22-380x2502
Cabelos brilhantes, pesados, colados ao crânio… Os cabelos oleosos são consequência de um desequilíbrio da secreção de sebo do couro cabeludo. Frequente, este problema afeta uma em cada quatro pessoas e muitas vezes é difícil de lidar com ele. Descubra os nossos conselhos para recuperar cabelos leves, brilhantes e saudáveis.

Compreender os cabelos oleosos

Tal como a pele, os cabelos são naturalmente revestidos por uma película hidrolipídica composta por sebo e suor originários das glândulas sebáceas e sudoríparas. Hidratante, nutritiva e protetora, esta substância gordurosa constitui uma barreira natural, que isola os cabelos das agressões externas. É indispensável para o seu brilho e suavidade.
Mas acontece o sebo ser segregado em excesso pelas glândulas sebáceas. Excessivamente gordurosos, os cabelos adquirem então um aspeto oleoso e tornam-se pesados. No dia seguinte à lavagem, aglutinam-se e colam-se ao crânio. Sufocado, o couro cabeludo pode ficar irritado e com comichão. Na maioria dos casos, os cabelos estão oleosos essencialmente ao nível das raízes: as hastes e as pontas podem estar normais ou secas.
Em parte de origem genética (portanto, hereditária), o cabelo oleoso tem tendência a agravar-se sob o efeito de outros fatores, tais como :
o stress, os choques emocionais e a fadiga,
a obesidade,
champôs inadequados ou colorações repetidas,
uma alimentação desequilibrada, demasiado rica em gorduras e em açúcares,
consumo excessivo de álcool,
alterações hormonais,
certos tratamentos médicos e pílulas contracetivas.

Cuidar dos cabelos oleosos

Lave o cabelo, quando lhe parecer estar sujo ou tiver comichão no couro cabeludo, com um champô suave especificamente formulado para cabelos oleosos. Utilize uma pequena quantidade e dilua-o bem antes de aplicar nos cabelos. Massaje delicadamente o couro cabeludo sem o agredir com as unhas para não ativar a produção de sebo.
Não utilize champôs para bebé: estes produtos são muito suaves, mas geralmente contêm agentes gordurosos que são úteis para os cabelos das crianças, mas totalmente inadaptados para os cabelos oleosos dos adultos.
Evite aplicar champô duas vezes seguidas: basta uma para lavar o cabelo. A segunda tem um efeito demasiado decapante que provoca uma secreção agressiva de sebo.
• Se utilizar um tratamento amaciador ou nutritivo, aplique-o apenas nas pontas, evitando cuidadosamente a raiz dos cabelos.
Enxague perfeitamente os cabelos com água morna ou fria: evite a água quente, pois estimula as glândulas sebáceas. Enxugue-os suavemente, sem esfregar, com uma toalha turca.
• Uma vez por semana aplique uma máscara de argila no cabelo: este tratamento tradicional permite limpar o couro cabeludo.
Adote uma alimentação equilibrada, rica em frutas e legumes frescos e também em vitamina B6, que regula a produção de sebo: encontra-se principalmente nas aves, no fígado, na batata, na banana, na couve e nos espinafres. Por outro lado, limite o seu consumo de álcool, de gorduras saturadas (charcutaria, pratos com molhos, confeitaria, pastelaria), de açúcar refinado e de comida condimentada.
Evite as colorações capilares, as permanentes, os ferros de frisar e os alisadores, que fragilizam os cabelos e podem provocar uma hiperseborreia reativa.
Deixe o cabelo secar naturalmente sempre que possível. Quando utilizar um secador, mantenha-o a uma boa distância do cabelo e prefira o ar morno ou frio.
• Finalmente, se estas medidas não lhe permitirem recuperar um cabelo saudável, pense em consultar um dermatologista.